Você já aprendeu, aqui mesmo no blog da QDOIS, que é possível fazer o seu negócio crescer mais e mais rápido com a análise de dados. Hoje, queremos nos aprofundar um pouco neste assunto, especificamente na criação de uma cultura data-driven. Como a adoção de todo um saber e agir a partir da análise de dados pode ser benéfica à sua organização? Na prática, quais são os resultados possíveis ao se adotar uma cultura de análise e interpretação inteligente de dados? Como estes dados podem ser utilizados para direcionar ações assertivas para um negócio? E, afinal, como a tecnologia pode nos ajudar nesta jornada? Confira no artigo a seguir. Boa leitura! 

Cultura data-driven: o que é? 

E se lhe disserem que você está prestes a descobrir uma mina de petróleo (ainda que metafórica) na sua empresa? Você a deixaria de lado? Pois é! Executivos de empresas como AppleIntel e Siemens enxergam a análise de dados como o petróleo do século XXI. Mas, é claro, também os dados precisam ser “refinados” para o seu consumo final. Isso é, basicamente, a razão de ser de uma cultura data-driven. 

A cultura data-driven – ou, literalmente, cultura orientada por dados –  tem como meta colocar os dados como centro do planejamento estratégico de uma empresa. Trata-se de coletar e analisar dados antes das tomadas de decisão, para que estas sejam feitas de maneira mais assertiva. Isso serve tanto para elaborar estratégias externas como para orientar as ações dentro da própria empresa. Note, no entanto, que estamos falando de uma cultura. Ou seja, é um modo de agir estruturalmente. Não se trata de, por exemplo, selecionar meia dúzia de dados e tomar uma ação com base neles. Aqui, falamos de algo mais amplo e global. Estamos falando de implementar uma cultura de como tratar os dados que a sua empresa já produz. De preferência, de uma maneira sistemática e transparente, onde os gestores e colaboradores utilizam os mesmos dados para tomar decisões na organização. 

Uma cultura data-driven evolui para a utilização de volumes massivos de dados – estes, por sua vez, são extraídos de diversas fontes. Ou seja: são dados que a sua empresa já produz, estejam eles estruturados ou não. E é um mundo de dados. De acordo com estudo publicado pela Consultoria da Gartner, no 100 Data and Analytics Predictions Through 2021, o volume de dados produzidos por organizações desde 2017 corresponde a mais de 90% dos dados já armazenados em todos os tempos. Quem souber utilizá-los com inteligência, entendendo a tecnologia como uma aliada e facilitadora, sairá na frente. Afinal, em cima desta quantidade imensa de dados, é possível rodar processos de negócios automáticos, que permite insights para a tomada de decisão em tempo real. 

Na prática: quais são os benefícios? 

Ao analisar dados – e aqui falamos de organizá-los e interpretá-los corretamente, de maneira sistemática – é possível realizar análises preditivas e prescritivas sobre um objeto ou assunto. Por meio do uso correto da tecnologia, pode-se predizer com algum grau de precisão, digamos, a performance de um produto no mercado. É possível trabalhar com mais eficiência e menos riscos e até saber como atender melhor as expectativas do cliente. É importante ressaltar que todo negócio pode sofrer contratempos mas que, neste contexto, ser data-driven é uma maneira de acelerar o tempo de resposta e potencializar acertos nas decisões. O interessante aqui é que os erros tendem a ser menores e que também com eles é possível aprender para agir melhor, uma vez que tomar decisões é importante, mas detectar mudanças também é.  

Assim, implementar uma cultura data-driven e agir com base em análise de dados permite que uma organização possa: 

  • Identificar tendências; 
  • Agir com assertividade; 
  • Consolidar e segmentar seu público; 
  • Criar produtos mais atrativos; 
  • Otimizar processos; 
  • Reduzir custos e tempo; 
  • Diferenciar-se da concorrência. 

Afinal, como implementar uma cultura data-driven? 

Estruturar os dados na sua empresa e tratá-los com uma abordagem tecnológica, padronizá-los e torná-los acessíveis a todos os colaboradores é o primeiro passo para ser data-driven. E nisso a QDOIS é especialista. 

O que a QDOIS faz com os dados é oferecer soluções de arquitetura para organizar estes materiais e, a partir de então, realizar as desejadas análises. A partir delas, então, o seu time vai conhecer resultados, eventuais problemas e poder agir de maneira mais assertiva. Com a assessoria de quem mais entende de análise e gestão de dados, sua empresa vai longe. Entre em contato com a QDOIS e saiba como podemos ajudá-lo a alçar voos mais altos