Ter informações de forma rápida e confiável deveria ser algo comum às organizações nos tempos atuais, mas ainda vemos um grande esforço dos profissionais para reunir e analisar dados. Nesse cenário, poder contar com um dashboard como ferramenta de gestão é uma excelente alternativa para tornar o processo de análise de dados e tomada de decisão muito mais ágil e assertivo no ambiente corporativo. 

Pense nas inúmeras atividades que estão diretamente ligadas ao funcionamento de um negócio. E agora imagine como a tarefa de gerenciar essas atividades pode ser confusa, desgastante e, por muitas vezes, até improdutiva. Neste artigo falaremos sobre o que são dashboards e como aplicá-los no contexto empresarial para facilitar o gerenciamento dessas tarefas e o acompanhamento de diversos processos de um negócio. 

Mas o que são dashboards

construímos o seu dashboard no power bi

O dashboard (ou painel) é uma ferramenta para exibição e acompanhamento de indicadores e métricas relevantes, tendo como principal objetivo possibilitar a integração e visualização de informações de diversas fontes, organizando dados de forma centralizada, visual e dinâmica, para facilitar a tomada de decisão e o gerenciamento de processos.

Por ser uma ferramenta de gestão que se caracteriza pela ampla possibilidade de personalização, existem diversos modelos de dashboards que podem ser criados, variando conforme a necessidade e objetivo do negócio.

Mas, sobretudo, um dashboard deve sempre auxiliar na interpretação dos dados coletados de forma simples e objetiva.  

Aqui cabe uma ressalva. Assim como há diversos formatos e modelos de dashboards, há também diversas fontes de onde é possível realizar a extração e coleta dos dados, além, é claro, de diferentes tecnologias e softwares nos quais é possível produzi-los. 

Dashboard como ferramenta de Gestão Empresarial

Toda empresa, seja ela grande ou pequena, gera diariamente um volume massivo de dados. Porém, sem a correta organização e modelagem para uma análise mais eficiente, esses dados viram um mero registro, se tornando pouco ou nada produtivos para um gestor que está buscando atuar de forma mais ágil e assertiva. 

Na prática, isso significa que empresas que não possuem processos organizados para análise de dados, podem estar tomando decisões equivocadas, tardias, gastando mais ou até mesmo perdendo oportunidades. 

Ao colocar os dados em um contexto real e/ou perspectiva, eles são transformados em insights e informações valiosas sobre o negócio.

E é a partir da análise dessas informações que será possível perceber tendências, identificar padrões e traçar projeções para obter resultados mais satisfatórios em diversas áreas da empresa. 

Ou seja, a sustentabilidade e competitividade dos negócios passa pela qualidade das decisões que se toma.

E é aí que o poder e versatilidade de um dashboard como ferramenta de gestão entram em cena, ao possibilitarem a visualização dos dados, o entendimento de informações e a mensuração dos resultados de forma visual, promovendo um gerenciamento mais inteligente. 

No âmbito da gestão empresarial, é interessante destacar que a definição de indicadores de sucesso, bem como a coleta, organização e análise de dados, dentre outros processos, são um conjunto de atividades que caracterizam uma estratégia de business intelligence.

Aplicando o uso de dashboards às necessidades do negócio

Como vimos, podemos definir um dashboards como ferramenta de gestão que ajuda a acompanhar, de forma concreta e bastante visual, métricas e dados que indicam a performance dos processos de um negócio ou de uma área específica dentro da empresa. 

Graças a sua ampla possibilidade de personalização, é possível encontrar diversos modelos de dashboards, afinal, podemos cria-los de acordo com os diferentes objetivos do negócio e necessidades de monitoramento do usuário final.    

Vale destacar que, dentro de uma organização, equipes e profissionais com funções de trabalho diferentes não irão utilizar os mesmos modelos de dashboards, uma vez que o perfil de análise de dados varia conforme a demanda de quem vai utilizá-lo. 

De forma resumida, considerando o modelo de visualização dos dados que precisam ser acompanhados, podemos dividir a maioria dos dashboards em duas categorias principais – operacional e analítico. 

Dashboard Operacional 

dashboard operacional power bi

Um dashboard operacional tem como intuito mostrar, de forma clara, dinâmica e rápida, os principais indicadores e o retrato dos eventos que estão ocorrendo em um sistema, processo ou projeto.  

Já que tem como principal objetivo manter o controle de metas, o dashboard operacional tende a apresentar a maior quantidade de informações relevantes ao dia a dia do sistema em estudo, dispondo os dados de uma forma que facilite a tomada de decisão. 

Dashboards deste tipo comumente são apresentados em telões ou monitores para que tenham ampla visibilidade, e para que as chances de detecções de problemas e falhas sejam maiores, acelerando assim, uma possível atuação dos profissionais envolvidos para reverter esse cenário desfavorável à saúde do negócio. 

Exemplo de aplicação de um Dashboard Operacional

Um cenário que exemplifica bem o uso de um dashboard operacional é o do acompanhamento quase em tempo real (NRT) de indicadores simples e valores captados por sensores em chão de fábrica, como uma linha de produção de cerveja por exemplo.

Esse dashboard teria gráficos de linha e cards mostrando informações como valores de temperatura de cada máquina, nível de preenchimento volumétrico, pH da água e da cerveja, etc. Nesse tipo de visualização costuma-se esperar que seja possível detectar falhas nos equipamentos. 

Dashboard Analítico 

dashboard analítico power bi

Já um dashboard analítico, como o próprio nome sugere, é desenvolvido com intuito de fomentar uma série de análises, possibilitadas pelo formato de apresentação dos dados, que facilita ao usuário reconhecer padrões e traçar tendências. 

O objetivo aqui é garantir que colaboradores de diversas áreas consigam identificar as oportunidades e os riscos de um processo com mais clareza e prontidão, bem como ter insights para alavancar melhores resultados ao desempenharem suas atividades.

Uma modelagem bastante comum neste tipo de dashboard é o agrupamento de dados de forma que o usuário final seja capaz de analisar uma série histórica. Ou seja, dados coletados de um determinado período de tempo.

No entanto, um dashboard analítico não serve apenas para avaliar o passado.

Esse modelo também é utilizado para análises preditivas, ou seja, para tentar antecipar o que poderá acontecer num momento futuro. Isso é possível graças à aplicação de conceitos e técnicas de data science.

Como você pode perceber, muitas vezes a construção de dashboards analíticos envolvem recursos mais avançados de Business Intelligence.

Isso acontece porque, na maioria dos casos, os indicadores ali apresentados estão relacionados a objetivos mais estratégicos, possibilitando que os stakeholders envolvidos no processo identifiquem pontos de atuação para melhoria de resultados.

Exemplo de aplicação de um Dashboard Analítico

Na prática, um bom exemplo desse uso mais estratégico seria, digamos, para uma empresa de empréstimos, que poderia utilizar um dashboard analítico para visualizar o padrão de inadimplência de seus credores. 

Por meio dele poderia ser possível visualizar que apenas 70% das parcelas dos empréstimos são pagas dentro do prazo, enquanto os outros 30% encontram-se em atraso. A partir do cruzamento desse com os demais dados disponíveis, o intuito será identificar fatores em comum para entender as causas do atraso desses pagamentos. 

Ferramentas e softwares para uma gestão estratégica

Talvez você ainda não tenha percebido, mas acabamos de passar pelos primeiros passos da jornada para uma gestão baseada em dados, ou seja, o início do longo caminho que uma empresa precisa percorrer para se tornar de fato, data driven.  

Lembra que antes falamos sobre Business Intelligence?

Pois é, muitas vezes é graças à implementação de um dashboard como ferramenta de gestão e softwares de inteligência empresarial que os gestores de um negócio começam a atuar de forma orientada a dados. 

Nesse contexto, ferramentas como dashboards e relatórios desenvolvidos com auxílio de softwares empresariais – como o Power BI da Microsoft – são os responsáveis por possibilitarem que uma organização tenha uma gestão mais inteligente dos seus dados.

Em suma, esse é o objetivo por trás das estratégias de Business Intelligence. 

Mas tenha em mente que, seja qual for o software que você optar, sempre priorize aquele que tem capacidade de atender as necessidades do seu negócio. 

Esse fato se torna ainda mais relevante quando falamos sobre as possibilidades de integração de diferentes fontes de dados para utilização de um dashboard como ferramenta de gestão.

No caso do Power BI, é possível coletar dados de planilhas, aplicativos na nuvem, bancos de dados, redes sociais, entre outros. 

Além de outras inúmeras vantagens, o Power BI também oferece a possibilidade de criar dashboards e relatórios dinâmicos de forma rápida e visual, viabilizando aos analistas e gestores uma interpretação mais ágil e assertiva das informações do negócio e também do mercado.

Quais áreas da minha empresa se beneficiam com o uso do Power BI?

O Power BI pode ser utilizado por praticamente qualquer área e nível hierárquico de uma empresa, desde a produção, recursos humanos, vendas, marketing e financeiro.

Além disso, os dashboards criados no Power BI permitem o monitoramento de atividades e dos indicadores de performance do negócio com o intuito de alavancar os resultados de todos os processos de uma organização. 

E para uma gestão empresarial mais efetiva, é importante manter a transparência das informações, garantindo uma tomada de decisão mais assertiva, baseada em dados e não em achismos.

Por isso, contar com um dashboard como ferramenta de gestão, facilita que líderes e suas equipes tenham acesso aos indicadores e resultados dos processos e projetos

Está considerando usar um dashboard como ferramenta de gestão? Conte com a QDOIS. 

Dashboard como ferramenta de gestão personalizado para visualização dos dados mais relevantes da sua empresa

Como vimos ao longo desse artigo, as ferramentas de Business Intelligence são fundamentais para empresas que buscam uma gestão mais estratégica, baseada na cultura de dados. 

Para tornar esse conceito uma realidade dentro das organizações, é fundamental contar com um dashboard como ferramenta de gestão para atender as necessidades do negócio.

Se você está começando do zero, saindo das planilhas e em busca da implementação de softwares de maneira eficaz, você precisa de um parceiro para te ajudar na construção de uma estratégia de data analytics.

Conte com a QDOIS para acompanhar você nessa jornada. Conheça nossa Vitrine de Dashboards e aproveite para saber mais sobre a Fábrica de Power BI. Para mais informações basta mandar sua mensagem via formulário de contato.